Geral - Pato Branco - 17/06/17 - 18:33

Pato Branco recebe projeto de Safe Cities do governo de Israel

foto notícia

Informações e foto: Governo do Estado

O deputado estadual Guto Silva e o prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, receberam esta semana projetos para desenvolvimento de Safe Cities – Cidades Seguras – desenvolvidos pelo governo de Israel a partir da experiência daquele país com as últimas inovações tecnológicas relacionadas com a segurança pública. “O cobertor é curto. A alternativa passa pela tecnologia, pois o gasto é menor e os resultados são maiores e mais eficientes. A inteligência é essencial e vai melhorar a vida dos cidadãos”, enfatizou o deputado, ressaltando que “cidadão seguro nas ruas é que torna a cidade viva”.

Os municípios de Cascavel (PR) e Paranaguá (PR) também receberam Projetos Conceituais de Gestão e Monitoramento da Segurança Inteligente para serem aplicados em suas respectivas cidades. Os projetos – chamados de Smart Cities (Cidades Inteligentes) e Safe Cities foram entregues ao secretário do Desenvolvimento Urbano, Ratinho Junior, pelo representante da Comunidade Israelita do Paraná, Charles London. “Pato Branco foi escolhida por ser considerada já uma das cidades mais tecnológicas do Estado”, justificou Ratinho Junior. Os projetos são doações feitas pelo Estado de Israel e da Comunidade Israelita do Paraná.

Os planejamentos se baseiam em pesquisas e estudos intensos nas três cidades e mostram a síntese de soluções inteligentes e os benefícios à população. “É um salto para o futuro. As soluções praticadas nos três municípios pilotos serão ampliadas para todos os paranaenses”, resumiu o secretário.

Para o prefeito de Pato Branco, esses projetos quebram paradigmas de gestão de cidades. “É um projeto excepcional de aplicação de novas tecnologias. A nossa cidade já está preparada para isto e com investimentos seguros”, afirmou. Já, Paranaguá, é considerada uma cidade estratégica para iniciar este projeto por abrigar o Porto, porta de entrada e saída do Paraná. E Cascavel pelo seu desenvolvimento com agronegócios e pelo seu desenvolvimento e, ainda, pela proximidade a outras fronteiras.

Os projetos apresentam uma visão geral de soluções de Cidades Inteligentes. Para isto, foram estudadas e examinadas as ameaças, os riscos e desafios, em termos de segurança do cidadão em cada um desses municípios. Além disso, são mostrados conceito das operações; sistemas e subsistemas de segurança, informados os princípios para a implementação da cidade inteligente, com centro de comando e controle tecnológico

Ratinho Junior lembrou uma visita a Israel e destacou os resultados práticos na vida das pessoas em uma Cidade Inteligente, que conheceu em Tel Aviv. “Estamos trazendo ao Paraná a inteligência, os avanços tecnológicos e o que há de melhor no mundo para dar aos cidadãos melhor qualidade de vida. Os municípios iniciam por fases, mas serão ampliadas e estendidas aos poucos aos 399 municípios”, garantiu.

Charles London fez questão de frisar que o ente que faz a ligação entre as comunidades é a Federação Israelita. Destacou a expectativa de Israel na ajuda para a melhoria da qualidade de vida dos cidadãos. “Smart City é ilimitada e jamais cessam os benefícios aos cidadãos. Este é um conceito inicial, mas os resultados são positivos como a redução da criminalidade, de acidentes de trânsito, além da felicidade de morar em uma cidade boa e tranquila, entre outras facilidades”, realçou. Com ele, também estava Eduardo Bekin, da Comunidade Israelita.

Leia também:

Geral - São Lourenço do Oeste - 23/06/17 - 17:36

• Polícia Civil procura por donos de bicicletas apreendidas

Geral - São Lourenço do Oeste - 23/06/17 - 13:53

• Edição comemorativa do Flic recebe mais de 170 inscrições

Geral - São Lourenço do Oeste - 23/06/17 - 10:03

• Acislo lança campanha promocional no mês do aniversário

Anúncio

24/06 • 19:00h

Noite do Mondongo

24/06 • 21:00h

Show Raça Negra

25/06 • 12:00h

5º Coste-Leitão

Anúncio

Parceiros